terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Perdão Peço!




Perdão peço por um pingo de dor que sintas, por uma partícula de raiva que profiras, por um gesto tresloucado que cometas em que seja o meu nome em ti que assine a tormenta da acção.

Perdão peço á voz que calei, ás verdades que neguei e mentiras que acalentei.
Absolvo-me em Julgamento sagrado do peso desagregado do ciclo encerrado entre linhas redarguido á condenação e sua parte acusado.
Advogo direito de errar, rasuro em tinta única o intento de cessar direito de mercê a quem humana vive para amar.
Sou de carne, sangro e sofro, lágrimas que lembram, beijos que queimam, palavras que anseiam...
Perdão peço á fome que neguei, aos olhos que fechei e aqueles que um dia julguei!
Perdão peço por não me arrepender de morrer e renascer!
De sofrer e tanto aprender! 
De saber que tanto sei e á margem de punição me coloquei...
Fugi do Tempo
Sai de dentro
Reergui me ao Momento!
Perdão peço por querer tanto
Por Rir e Chorar em Pranto
Mas não nasci ao olho que se quer Santo!

Perdão Peço...

2 comentários: