quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Na Partida...





Quando partir espero nos lábios sorrir
A canção de embalo de dentro sentir
O universo onde me diluir 
E dele todo em cores ressurgir
Em estrelas cadentes
Caídas em luz fulgente
Entre o céu e a terra
Continuamente...
Espero ser
A agua e o vento 
Difundidas do todo num momento
Partículas juntas de sentimento
Espero e desespero
Entregue ao consentimento
Ao abraço dos astros e ao seu conhecimento
Conhecedor único do berço e consequente acalento!
Esperar e desesperar
Á sua constelação querer chegar
Para enfim autentica brilhar!


Sarah Moustafa


3 comentários:

  1. Uma viagem, cheia de estrelas e brilhos que nos aquece o coração.
    Lindo poema para este início de ano.
    Grande abraço, minha amiga!!!

    ResponderEliminar
  2. Sarah
    Há uma névoa translúcida sobre a conspiração
    dos astros, quase que um véu transparente na
    cumplicidade dos quereres, do desejado brilho
    no encotro de luminosidade das estrelas autenticas
    belo poema !!!
    besOSMen@

    ResponderEliminar
  3. Esses versos me encantou "Esperar e desesperar
    Á sua constelação querer chegar
    Para enfim autentica brilhar".pois, entre a esperança e o desespero é que se sente a vida passar.bjs!

    ResponderEliminar