sexta-feira, 5 de abril de 2013

Desenfreio




Receio a Vida
E Dar-me Dela
A sua Guarida
Mostrando Aberta
O tamanho da minha Ferida
Receio o Avançar
Sozinha num Mundo
 Imenso que Acompanhar
Tendo a Latejar
A Vontade imensa de Lutar
Erguer-me do Receio
E fazer dele o meu Ateio
Drenar-me do seu Anseio
Desenrolando-me Liberta
Enfim a Tudo mesmo que Receio
Correr Descalça na Calçada
Impressa Relembrada
Marcas de Dor e Sangue Cansada
Mas Viva Por Fim 
Desfragmentada de Mim
Invertendo o Receio
Na avidez do meu Desenfreio!

Sarah Moustafa

2 comentários: