sábado, 6 de abril de 2013

Corpo





O corpo prostrado nos lençóis
A curva de uma serpente
Desnuda diante dos seus Heróis
O corpo adormecido
Curvado sobre o seio apetecido
Dorme no sonho do seu libido
Olvidado do que não pode ser esquecido
O corpo Tece
A seda do manto que Anoitece
Das Estrelas onde se Conhece
Onde há a sombra
Que se esbate da pele que entorpece
De uma compleição 
Onde há um corpo que amanhece
....

Sarah Moustafa

1 comentário: