sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Projecção?



A projecção reflecte tanto de mim em ti que estremeço nas arestas do cubo mágico da verdade.
Mas que verdade?
Será que realmente a que quero definir?
Será que realmente deixarei a ousadia assaltar o perscrutar dos enigmas indecifráveis, cativos na existência diante de mim?
Respiro, mas interrogo, medito mas a interrogação, indaga sem fim, Porquê?
Aterra o medo atroz, do vislumbre das negras sombras, manchadas no enterro, ao âmago do secretismo, no preâmbulo desenhadas, camada a camada, patentes no espelho encantado, insuspeito, fugidio, de mim, de ti.
Será? 
Será assim porque conservo a esperança irreflectida de acções inusitadas, accionadas pelas vielas do acaso, ou porque em ti o espelho fulge na imagem imperfeita, perfeita para a essência primordial, desconfortável para a panóplia de máscaras carregadas.
Nesta projecção a mascara não serve a medida das feições, e porquê?
Os porquês vão matar a sanidade do foco mental.
Recorro a ti e de assombro á perplexidade, os porquês cessam, adormecem pacíficos no sono há tanto almejado.
E porque adormecem?
Será que vejo em ti o mim?
Será..talvez a grande verdade?
Por hoje cesso o porquê, embora o mas...arranhe a garganta e tente os dedos ávidos em prosseguir a dissertação da razão do turbilhão.


Sarah Moustafa

14 comentários:

  1. Fiquei feliz em conhecer mais um lindo espaço
    com postagens lindas.
    Já seguindo você também desejando um abençoado final de semana beijos,Evanir.

    ResponderEliminar
  2. «Será que vejo em ti o mim?»... preciso disso!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Ola!

      Será que precisamos na medida da dissolução de nós mesmos no outro ou do reflexo k n queremos ver em nos mesmos?

      XOXO

      Eliminar
  3. Será por isso que a verdade está num cubo mágico...?
    Perguntas necessárias estas, gostei de ler!

    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Os tantos "porques" resumidos no: "será que vejo em ti o mim?" Bem profundo. complexo , porém apaixonante. Bjinhos

    ResponderEliminar
  5. Belo espaço poético, Sarah, e tua poesia é profundamente reflexiva.
    Questionamentos que nos levam a buscas e ao outro! Te sigo!! Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Olá Vilma! Obrigado pelas belas palavras!
      Volte sempre!

      xoxo

      Eliminar
  6. Bom dia!! Adorei seu blog, muita sensibilidade e beleza..Bj
    Vênus

    ResponderEliminar
  7. Sarah, deixo aqui a frase que me toca :

    "Respiro, mas interrogo, medito mas a interrogação, indaga sem fim, Porquê?"

    Quantos porquês existem em nós ?

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Infindáveis Ana! Tb gosto mt dessa frase =))

      Obrigada pelo comment xD

      xoxo

      Eliminar