quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Vitima






Pele de Renda
Costurada em linhas
De tesouro e Emenda
Perfaz a delicada
Matéria Soterrada
Em fosso Abafada
No perjúrio do rosto voltar
Em lágrimas suprimidas se Abraçar
Tentar se Distanciar
E no pesar se Afundar
Cobrir-se de Liríos
Amenizar-se em Suspiros
Desfazer-se acre e Cítrica
Em agudez e Crítica
Em papel resoluto de Vitima...

Sarah Moustafa

1 comentário:

  1. Bem profundo menina...não ser o que se quer e assim se amargar , se fechando e se pôr como coitada... por vezes é mais fácil. Bjussss

    ResponderEliminar