sábado, 16 de novembro de 2013

As pessoas em mim.




As pessoas genuinamente atraem-me e nessa mesma medida repulsam me.
Purgam me os olhos de encanto, de limpeza de cura e amor.
Desfazem me as emoções inpolutas, pesam nas de egos, traições convulsas, e a estima que se auto declina e luta.
Não existem culpados se somos todos condenados .

Transformar vidas que se cruzam entre noites e descobrem fogo, fé e luz dos dias.
Ser eclipses reflectidos, densos, profundos ao carma prometidos.
As pessoas que penetram nos meus gestos, que me alteram a condição e a voz , que me desenlaçam a alma de nós, intensificam me .
Petrificam me.



Excitam me.


Sarah Moustafa 

Sem comentários:

Enviar um comentário