segunda-feira, 18 de março de 2013

Diário dos Arruinados- XIV




Deveria de passar a dor.
Diziam que o tempo assim funciona, lavando-nos dos seus malefícios e venenos profundos, dos restos de mortalidade pendente no que se quer bem vivo. 
Sim o tempo curaria tudo...
Depositam a esperança em horas de fio que tecem a mesma teia.
O tempo não cura nada.
Os ponteiros ajudam sim a relembrar o cronometro de sofrimento que assinalamos ao tique taque de mais uma hora passar, sem nada mudar.
É injusto incutirem uma esperança dessas a alguém fragilizado, crédulo da mesma, sem o ser.
O tempo passa e o entranhar nos órgãos acontece.
Já não anda só ali a flutuar como nos outros dias agora sente-se no direito de ali se firmar.
Arreigando as Raízes da profundidade dolorosa.
E firma, sustido de forças do além , sugando a medula aos seus confins, drenando as lágrimas de uns olhos que do dia á noite, já nada resplandecem.
É isto que melhora com a passagem desse tempo, melhora o que se consegue piorar.
E agora diriam que os factos advém de uma incapacidade de superação, de um pessimismo extrapolado á limitação usuária do mesmo?
E eu responderia negativamente, não é a incapacidade que está ausente pelo contrário mas a verdade de o sentir.
Sentir é um processo de brumas. 
Sentir á nota pessoal, individualizada é incapaz de ser percebida de real forma a outrem, porque é o meu sentir. 
Meu, meu, meu...unicamente, propriamente, independente, ausente de qualquer outro termo de comparação.
Na Primavera de tantas outras horas, eu vi a Luz da generosidade, ela sorriu para mim no desabrochar dos seus compassos, pois no deleite da visão ela deu-me a sua mão.
Tocamo-nos, Sentimo-nos, Nutrimo-nos.
Eu sei o que representa a grandiosidade de uma fé optimista e do poder que nela se desenvolve, ela é me completamente familiarizada, sendo esse o verdadeiro problema.
Eu vivi na Nuvem dissolvida. Eu cai na Queda Esquecida . Eu sobrevivi de Orientação Perdida.
Mas como se atenua a dor de uma verdade Resolvida?
Conferindo-lhe um sentido? Um propósito de aprendizagem?
Claro que sim. Sempre.
Mas isso torna a dor menor? Atenua, adormece no cobertor de Magia envolta?
Claro que não. Nunca.
A dor tem que piorar muito antes de melhorar.
Muito mesmo.

Sarah Moustafa

Sem comentários:

Enviar um comentário