sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Passos Forasteiros






Caminho entre passos descalços,
 Por onde não ando 
Se me corressem como fogem 
A velocidade em alma
Além Além,que nem chego
 A sentir-lhe a calma
Correriam para outro alguém,
 Seriam pés em abrando.

Os meus passos descalços, não pisam chão
Ou matéria qualquer da mesma condição
Estão fixados num desconhecido elemento
Onde caminham pelo fluxo e gravitação

E descalços estão feridos
Mas não estão sujos
São marcha e aparição
São puros
Passos de inspiração

Descalços, Forasteiros, 
Sorrateiramente, Amei-os.
Amo-os
São família,
São estrangeiros.


Sarah Moustafa 

Sem comentários:

Enviar um comentário