segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Intima







Intimidade e o poço de humidade.
Húmida entranha pele e ossos, sombras de almas e tempos que nem sempre são nossos, ondulantes em acidentes errantes, falidos, escondidos..os mesmos destroços resultantes.
Água e infiltra, lodo que o corpo suplica.

Resiste e afunda-se.
Insiste e sucumbe-se. 
Penetra os abissais de um pântano profundo e Funde-se.

Intimidade e o poço de vida escolhida.
Um por Um por Dois sentida.

Baptizado o corpo regenerado da própria degeneração.

A entrega e oferenda a derradeira sedução.

A vida acontece quando a morte a enriquecesse.

Intima é a idade da nossa vontade.



Sarah Moustafa 


Sem comentários:

Enviar um comentário