domingo, 27 de outubro de 2013

Inacabados








Quando um dia nada mais bastar
Olha-me
Como eu te olho 
Num ponto onde o tempo
É gravidade continua que nos faz lembrar
A chama viva do que um momento nos deu
Ela arde eterna, nada a pode apagar

Quando um dia este mundo acabar
Ama-me
Como eu te amo
 Num lugar secreto onde a catástrofe
é bênção que nos faz transformar
A vida velha que tem que cessar
Onde as partículas de ar se unem
E são o abraço profundo
Que a Terra tem para nos dar.


Quando um dia não souberes onde começar
Procura-me
Como eu te procuro
No final por reencontrar.



Leva-nos de volta ao principio .





Sarah Moustafa 

Sem comentários:

Enviar um comentário