sexta-feira, 29 de junho de 2012

Touro- A miscelânea dos sentidos





A volúpia encontra-se fortemente conectada com estes seres fantásticos, impregnados de uma férrea determinação, nada se lhes apresenta como obstáculo, sempre como um desafio a ser solucionado nas ampulhetas do tempo e da paciência.
Como admiro a força de vontade de que são possuidores, nunca desistem, desistir é palavra ausente do seu dicionário mental e insurgem-se com alguém que ao menor revés abandone o inicialmente pretendido.
Na triplicidade do elemento terra é nele que está mais enfatizado a necessidade de se fixar e enraizar numa rotina , de que são engenheiros, e defensores rigorosos.
O paladar, o odor, o tacto... são fonte de deleite pois não há outro tão conectado, com a natureza do que o rodeia, como este ser nascido no expoente primaveril.
O conforto é o seu melhor amigo, e para o obter, trabalham duro na vida.
Sentir frio ou fome ou ver-se forçado a mudar algo que não quer são mote para as mais colericas demonstrações de frustração, pois esses factores afectam-no severamente no próprio cerne da identidade!
A posse por uma pessoa ou por um objecto, vai muito mais alem da semântica da palavra, pois é na posse, em saber que comprou aquele objecto depois de meses a contempla-lo , onde teve que trabalhar duro para o adquirir, que a verdadeira satisfação o invade.
Trabalhar para construir o lar que desde muito cedo desejou.
Quando sofre, sofre para dentro, e consome-se , por vezes, durante anos sem nunca ninguém desconfiar das intempéries que o fustigam frequentemente, pois, gosta de ser visto como um rochedo inabalável onde os menos tenazes procuram se reconfortar, acabando por ser um consolar mutuo, ainda que apenas eles o saibam.

Sarah Moustafa



Sem comentários:

Enviar um comentário