quarta-feira, 27 de junho de 2012

Química



"He felt now that he was not simply close to her, but that he did not know where he ended and she began."

- Leo Tolstoy


O que seria de nós sem ela? Essa solução misteriosa que emerge nos momentos que nos aproximamos, e não só, como um elo de ligação profundo onde não conseguimos distinguir onde começamos e onde terminamos...
Deliciosamente nos perdemos na infinidade de detalhes a descobrir..que exploramos curiosos...insatisfeitos, em nos resignarmos ao visível a olho nu.
Ela exige mais, caprichosa, move-nos a ficar cativos no vortex que um só beijo pode criar.
Um beijo banhado de química é um beijo que rodopia em espiral, que entra em nós sem pedir permissão, inconveniente, que nos deixa desconfortáveis com o próprio a vontade que demonstra.
Não há resistência possível nesta mestria que dois elos conseguem gerar.
A química e os seus componentes serão eternamente desconhecidos ao ser humano e , felizmente, que assim é..natural, imprevisível.... Único...



Sarah Moustafa 

Sem comentários:

Enviar um comentário