sábado, 15 de outubro de 2016

Tantos meios, mas que fim ?





O teu silêncio preocupa -me .
Sei que quando ficas assim estás a tramar alguma.
Não sei se aguento mais as súbitas aparições , quando me afasto para parte incerta.
Não é justo.
Não dizes nada mas deixas um grito vibrante por toda a parte.
Se sou apenas uma miragem no deserto , um distúrbio de um sonho ou ilusão,
porquê  trazer-me para mais perto... então  ?
Não te oiço há dois dias.
Não sei se me alivia ... se me comprime de parte a parte, assustada ...
Não sei se agradeça, se durma , se chore ou brinde.
Não enquanto não me for entregue um corpo para que te enterre.
Ou me deixem ver a maldita certidão de óbito com o teu nome !
E assim sossegue ...
Os teu olhos brilham no escuro mas... passaram 48 horas sem os ver.

Estou perdida.



Assume o que andas a fazer.





Sarah Moustafa 

Sem comentários:

Enviar um comentário