sexta-feira, 28 de outubro de 2016

O pássaro que escolheu a gaiola.


Consigo sentir o teu peito a comprimir-se num sufoco de responsabilidades que não te libertam.
Consigo ver-te a encolher á medida que a máscara cada vez mais entranhada, se apodera.
Avisei-te sobre Saturno e as repercussões de casa decisão, ainda não aceitas que existem forças maiores que tu.
Agora circulamos em loop nos anéis mágicos do seu tempo, estreitam-se cada vez mais apertados
Porque é que faço parte desta lição?
Dói ver-te completamente restrito a essa camisa de forças, prisioneiro de uma paixão de espírito que fica sempre alcançar.
Tu cortas-te as tuas próprias asas.
Tanto potencial desperdiçado !
Talvez eu devesse... trazer-te á vida , boca a boca e voltasses a respirar !

Talvez eu pudesse tanto

Mas... cada acção cria uma reacção. 

E

Tu fizeste a cama onde te estás a deitar.








Sarah Moustafa

Sem comentários:

Enviar um comentário