segunda-feira, 15 de julho de 2013

O-Dor



Os cheiros dos abraços, 
confundem perfumes,
Odores dos seus cansaços

Fragrância de conforto
Esparsos na pele
Apartado até á alma
Absorto

Olor de uma cor
Inexistente 
Inebria uma dor
Suavemente
Perpetua um amor
Ferozmente

Os cheiros dos braços afundados
Apertados de tanta intimidade
Extasiam a intensidade
Na intemporalidade em que são lembrados

Os cheiros não se descrevem
Invadem

Sarah Moustafa

Sem comentários:

Enviar um comentário