quinta-feira, 18 de julho de 2013

Declaração- VI






Queres saber o que me aconteceu?
Tu aconteceste !
E tu... um acontecimento tão grandioso... que te esqueceste.
Aconteceu a queda do anjo renascido a carne, marcado de um pecado, o querer saborear a humanidade...
Aconteceu o casamento de um Outono e Primavera, melancólicos e doces, juntos na improbabilidade de uma junção orquestrada a quimeras de anos de luz de magia, tanta magia...
Aconteceu o envenenamento de noites cheias de dia, de uma Lua que se rendeu ao Sol, aconteceu o maior cataclismo da história, e no entanto na destruição foi sempre bom, foi sempre doce na amargura e terno na fervura.
Foi sempre milagre.
Dias atrás de dias, fomos desenhos na circunferência de um compasso musical
Foi sempre sonho em todo o pesadelo.
Sempre.
E sempre não chega...nunca chega, é só infinito.
E só não é tudo e não é nada...
E o beijo que aconteceu, foi suspiro de um universo desaparecido num segundo. 
Morreu...
Queres saber o que aconteceu?
Nós que não acontecemos.
Nós que só esse tudo...podemos.


Sarah Moustafa

Sem comentários:

Enviar um comentário