quarta-feira, 3 de maio de 2017

Regojiza-te.



Mata-me , um pouco mais.
enrola esta réstia de esperança ,
nos teus dedos atrevidos .
rebenta com ela.
já é tão frágil e improvável.
Estrela , que olhas com desdém.
torna-me mais medíocre,
A última bolacha do pacote,
Corrige-me.
Olha para o fundo do copo ,
Sou tão feia.
Comemora,
faz a festa da tua vida,
quando o ponteiro
marcar a hora derradeira.
Mata-me, dispara a bala certeira.
que esta seja venenosa
letal o suficiente,
para que a sedução
de um maquiavélico
escorpião
não trepe,
não morda ,
não volte ,
não te encontre,

e se revele ,

obscuro amor .

Fá-lo ,

 agora.








Sarah Moustafa




Sem comentários:

Enviar um comentário