quinta-feira, 11 de maio de 2017

Durante 1 minuto ou 2 ...




Procuras me em tudo o que te rodeia,
um sinal...
uma prova de mim,
e sobretudo de ti mesmo .
Pelo menos,
enquanto o cigarro
se fuma,
e o silêncio se instala,
e não tens mais razões
ou capacidade,
para me esconder.
Como um sonho
que não soubeste como tornar real,
uma miragem no deserto,
uma bússola avariada,
um mundo ao contrário,
um sacrifício
que não sabias ser possível ,
acontecer .
Abrir mão de um ideal
na forma de um corpo,
ali ,
tão perto,
a tua mão quase o alcança ,
mas o cigarro chega ao fim,
e é melhor deixar-me ir .
uma voz chama-te a realidade,
e a distracção
nada disto importa
já se perdeu.
Apagas as luzes
e eu desapareço
mais uma vez
deitada
no teu sofá cor de laranja .

Ainda que continue lá ,
como o sinal que pediste,
a mercê da tua indiferença.






Sarah Moustafa

Sem comentários:

Enviar um comentário