sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Para sempre é muito tempo ( mas nunca o suficiente)






Quando um dia nada mais chegar,
Olha-me .
Como eu te olho .
Num ponto onde o tempo
É elíptica contínua que revolve milénios
Quantas vezes as nossas almas se cruzaram?
A chama viva do que um momento nos deu
Arde eterna... nada a consegue apagar

Quando um dia este mundo acabar
Ama-me .
Como eu te amo .
 Num lugar secreto onde a catástrofe
é bênção que nos faz transformar !
A vida velha que tem de cessar
Expande partículas de ar que se unem
E são o abraço profundo
Que a Terra tem para nos dar.

Adeus, mas estás sempre comigo seguro
Olá, volto sempre a ti ..não existe nada mais puro .


Quando um dia não souberes por onde começar
Procura-me .
Como eu te procuro .
No final por reencontrar.



Leva-nos de volta ao principio .

Estou lá .

Estarei sempre lá.





Sarah Moustafa 

Sem comentários:

Enviar um comentário