quinta-feira, 5 de julho de 2012

Saudade




Saudade ... Saudade....
Que insistência em relembrar os bons momentos de uma outra hora em que a alegria me acompanhou de mão dada com a resplandecência das gargalhadas sonoras que partilhamos tantas e tantas vezes...
Luto diariamente para que as formas do teu rosto , todos os pequenos detalhes, se mantenham vivas na lembrança.
Os anos passam e tão longínqua permaneces, a distancia física é tão dolorosa...por vezes , num louco impulso, desejo ardentemente ir ao teu encontro.
Um encontro não sei bem onde, e também não interessa, porque por ti eu caminharia este mundo e o outro, se por um segundo que bastasse, os nossos braços se pudessem envolver no abraço que tão impiedosamente foi interrompido.
Numa bela mulher te tornaste, dizem por aí perdidos na volúpia que não me diz nada, e não me importa, não me concerne..porque eu ainda me vejo como a menina de 9 anos desengonçada, de collants rotos, que corria feliz até ti sempre que retornavas do longo dia de trabalho.
Na penumbra eu insisto em permanecer num luto sem fim...
Nas profundezas do meu ser habitas ,aí bem fundo, onde nada nem ninguém te pode levar de mim.
Onde não padeces nos tentáculos de uma vil doença.
Onde descansas na serenidade da complacência.
Onde decoras essa nova residência, o meu coração, com a luz flamante da eternidade.


Sarah Moustafa  

Sem comentários:

Enviar um comentário