sábado, 18 de março de 2017

O oceano que tanto separa e tudo liga.




Nem a extensão ou a profundidade de todo este oceano
é suficiente para aliviar a sede de milénios por onde te procuro,
Tento beber da sua promessa , um dia isto terá de acabar
Continua tudo tão seco , crispado de um dia que o Sol 
Ousou descer dos céus,  convidar-nos ao seu núcleo de fogo , 
querendo trazer a promessa
Do caminho poético da luz e nos desfez em cinzas
eclipsando a ténue esperança que nos resguardou
No encanto musical das suas quimeras.
Dizem que o caminho se faz caminhando ,
olho para trás, tantas pegadas 
Que contam com estranha simplicidade
O tamanho desta história,
Preciso da telepatia , a ligação com o mar que nas suas profundezas
Nos vincula,
Cada ondulação é uma mensagem tua,
"Encontrar-te ei "
Inspiro a brisa inquieta , seguro a resposta o máximo que consigo.
Entrego-ta , devolvendo o sopro mágico ao caminho do destino .

" Eu sei"




Sem comentários:

Enviar um comentário