quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

2 de Fevereiro.



Existe algo , sabe se lá como, que continuo adorar em mim
E esse amor apenas cresce por saber que certamente ,  tu detestarás
Esta particularidade da memória que assinala datas
Que traz ao presente o júbilo das comemorações amargas !
Hum... como o destino nos tramou e lhe chamou acaso.
Até me ofereceste boleia...nenhum de nós percebeu que logo ali,
Mordemos o isco,
Era só mais uma experiência, um novo interesse,
O cosmos e as suas aprendizagens
Bom fim de semana !
Já não interessa, vasculhar estes cantos
Mas quem decide isso sou eu !
Apetece-me trazer este dia de volta a vida
Embriagar-me na repetição de cada momento
Até que perceba o detalhe que ainda me escapa.
Lá estou eu a tentar encontrar significado para tudo.
Eu sei, foi por isso que fugiste, 
Boa viagem, amor !
Sei que envelheces, estás tão cansado
E eu aqui com toda esta vida para explorar...
Malditas desculpas, difíceis de mastigar
Vives bem com a minha ausência
Gritas , SAI !
Mas hoje sou eu que bato pé
E digo, NÃO.

Olha-me bem fundo, lá naquele sitio onde chegaste a saborear o poder da tua alma.

E diz-me que não queres brindar comigo.

5 anos já passaram desde que esbarrei caminho com a minha sina.

Isto merece , o mesmo número de copos.

E talvez para ti, o licor que baste sejam estas palavras.


Cheers.







Sarah Moustafa

Sem comentários:

Enviar um comentário