sexta-feira, 7 de junho de 2013

Nada Fica mas Tudo Volta





Tudo fica
Tudo perdura
E o nada é cantiga
Cantarejo de ternura

Tudo permanece
No reduto do tempo
O que ninguém conhece!
Sem calendário e assento
Sem preçário ao momento

Tudo se despede
Soturno pensando a morte
Que não querem que os leve
Para onde vai alma sem o seu porte?
Que sina ao homem, a sua Sorte!

Tudo regressa
Circulos de movimentos
A vida é sua remessa
Cíclicos Intentos
Onde ficam imortais estes testamentos?

Nada fica
Onde tudo está para ficar
É a resistência que complica!
Agarra a vida!
Ela abraça-te
Para te poder Largar!

Sarah Moustafa

Sem comentários:

Enviar um comentário