quinta-feira, 20 de junho de 2013

Happy F***** Birthday !- Uma Mensagem a TODOS










Este texto, eu o dedico aos cépticos, aos incrédulos e aos críticos.
Dedico palavras de amigo.
Porquê? 
Porque as persigo e só as encontro, como as perco, por vocês, em que me inspiro.
Porque existe um mundo a que aspiro e são vocês, menos ou mais do que Eu, que o fazem o meu abrigo.

Este texto dedico a quem lê e me vê, e me deixa irremediavelmente ligada nessa mercê.
Porque o que me conecta no meu espaço, é um silêncio indivisível de um constante abraço, onde a identificação alheia é o trabalho que projecto do coração.
Porque as minhas palavras não são letras, não são teses rectas e projectos de actas, porque as minhas palavras não são racionalidade de escritor que assume uma literária identidade.
Eu não a tenho e não a quero.
E não a tento, pois há um profissionalismo isento, que não me enquadra ao tamanho de qualquer enquadramento.

Este texto eu dedico a quem não me quer ler e a quem não me quer crer, se existe alguém assim, ainda bem, são bem-vindos a uma casa que os vais sempre acolher.
Solidária ?
Não, o perdão faz-se porque dele só se á a receber, e eu quero crescer continuamente através de quem me ama ou odeia, através de quem me admira ou rejeita, não há biombo aqui que separa ou desrespeita. 
Quero ser grande e se são eles aprendizagem... avante!

Este texto dedico ao leitor de bastidor, que se o faz saiba que é um leitor especial, também eu sou espectadora de cortina e apreciadora da ideia de um mistério, de uma visita que sem eu a saber, me impulsiona! Me impressiona !
Obrigado a quem aqui vêm e nada diz, nada comenta e o numero que regista é de uma vontade imensa, de voltar, de não vir nunca mais, ou um dia quem sabe antes de ser tarde demais.

Este texto eu dedico a toda e cada uma pessoa, toda mesmo, a quem um olhar meu se tenha cruzado, a quem uma silaba sua me tenha enunciado, a quem uma dor ou uma lágrima me tenha provocado e vice-versa eu o alimentado.
A qualquer pessoa que me tenha dado a mão, que me tenha esquecido do seu coração, que me carrega lá ainda em secreta razão, qualquer uma delas eu verdadeiramente dou um agradecimento, porque a minha vida é feita e construída desses momentos, que passam e ficam e é aqui que se frutificaram.
A todos os amigos que já não o são e em especial aos que se mantêm na minha linha de acção, obrigado.
A todos os romances que se extraviaram, culpa minha, culpa vossa, foram vocês que me recriaram, obrigado.
A toda a família que não me entregaram, que não conheci, que morreu, que adoeceu e sobreviveu, comigo sempre cresceu, de uma forma ou outra, é deles que o Eu viveu e vive e agradece de peito aberto, obrigado.

Este texto eu dedico a quem amo e o amor que emprego é universal. 
E quantas cabeças cabem numa alma que só acaba no que não tem final ?
São vocês, sim. TODOS.

Estes texto dedico-o a mim, especialmente, porque é nele que vejo a dimensão , a que muitas vezes me nego e fujo e recuso mas volto sempre... a ser quem sou, sendo autentica quando me derramo na minha criação.

Obrigado, do fundo mais intimo recanto, do meu coração.


Um Brinde Com Sabor A Milhares










Sarah Moustafa

3 comentários:

  1. Um texto de grande emoção que tocou a minha sensibilidade. Obrigado por escrever com o coração e permitir que eu com o coração a leia.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  2. Que maravilha duplamente Sarah!!!!
    Tchim!!! Tchim!!! por mais um ano de vida, por mais um ciclo cumprido e com louvor.
    Tchim!!! Tchim!!! ao seu dom de escrever com a alma e o coração inteiro.
    Feliz aniversário! Happy Birthday!!!
    Muitos beijos
    Astrid Annabelle

    ResponderEliminar