terça-feira, 11 de junho de 2013

Dias Trocados




Há dias
 Que o vento me acaricia a pele
E chuva nada mais é
Do que pingos doces molhados
Nos meus lábios de mel...

Há dias que o Sol desponta
Raia alto
E me amedronta !
Dias de soturna alma
Perdidos sem Conta...

Há Dias Sem Sol
E Dias Sem Chuva
Manto de Céu Nublado
Carrega...
 Mas a Visão
Não me Turva !

Há Dias de Primavera Amena
Campos Floridos
Sorridentes que me Envenena
Alegria Ususpadora
Fazendo-me sentir tão pequena...

Há Dias Sem Dia
Dias de Chuva
Com Sabor a Sol
Que o paladar me Invadia...

Onde ficam os Dias
Quando acabam e Voltam
Diferentes e Iguais
Onde Foram?
Porque se Trocam ?

Sarah Moustafa


1 comentário: