sábado, 25 de agosto de 2012

O Guardião



Não importa quanta areia caia nas ampulhetas do tempo, eu permanecerei do teu lado.
Não importa quanto tentes resistir eu sempre ficarei.
Não é uma escolha que possa ser feita, não depende da tua ou da minha vontade.
Eu olho por ti desde o teu primeiro fôlego, essa é a irremediável verdade.
A missão da minha vida é garantir a tua segurança. A tua felicidade. Encaminhar-te no trilho do teu destino.
O guardião que te incumbiram sem hipótese de devolução.
Talvez um dia entendas. Talvez um dia a verdade te ilumine.
Até lá eu permanecei na penumbra do luar observando.
Até lá me consumirei punindo-me da maior falha que cometi em todo este tempo.
Perdão, eu te peço, pois nunca deveria ter cedido a tentação...
O infortúnio abate-se no ribombar do trovão...
Petrifico.
O deslumbre da catástrofe aterra no coração...

Sarah Moustafa

Sem comentários:

Enviar um comentário