sexta-feira, 24 de agosto de 2012

As Deliciosas Criticas



"Há um certo gosto em pensar sozinho.
 É ato individual, como nascer e morrer."
Carlos D. Andrade.





Apontar o dedo aos outros é fácil, difícil é tentar compreende-los em toda a sua complexidade.
Quem julgamos ser quando criticamos algo que não compreendemos?
Os benfeitores da Humanidade? Os Salvadores da Corrupção ?
Só quem sente a pele arder é que sabe pelo que passa e que motivos mascaram as atitudes "feias" ,que tão facilmente vemos nos outros, mas muito pouco em nós mesmos.
A podridão e a corrupção do sistema encontra-se precisamente neste Tribunal de Loucos.
O Tribunal que condena tudo o que fora da linha do aceitável ultrapasse, condena á purgação de um individuo que se deixou infectar por esta terrível Loucura.
A insanidade de forçosamente não querermos aceitar as pessoas como elas são.
" És inconsciente! És irresponsável! És mentirosa! Traidora! Como foste capaz? Rua!!!!!! "
 A rua sendo sinónimo da cela, a cela da exclusão.
Aterrador quando isto acontece no próprio seio da família.
 Aterrador quando isto acontece dentro daqueles que mais amamos.
Porque os danos colaterais destas viroses propagam-se num eco infinito de arrependimentos e indecisões.
Chegada a hora do Juízo Final, a nossa consciência ditará o que de verdadeiro mantivemos em nós.
 De onde fugimos e quem abandonámos.
As criticas deliciam-me, pelo sabor da certeza irrepreensível, de que quando esta hora chegar... O retorno será fenomenalmente atribuído
" Só Deus me Julgará"... por algum motivo , sendo Deus o que nós considerarmos que seja, esta frase está imbuída de significado.
Não somos Juízes , não fomos qualificados a tal, somos meros aprendizes.
Que tal começarmos mesmo a aprender?


Sarah Moustafa


Sem comentários:

Enviar um comentário