segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Um pouco disto, um pouco daquilo




Noites longas
Dias curtos
Porque se estendem ?
Porque se encolhem ?
Ora Deuses
Ora Vultos

E esta indefinição
De pele e ossos
Largada pelo chão
Camadas Despidas
Alguém sempre em exposição

Quem se expõe?
É mulher?
É uma criatura qualquer!
Quem a vê ?
Senão Como outra 
Divina mas Banal
Contra-senso absurdo
Filosofia de estudo,
É o quê ?
É tudo que se quiser aprender.

Um pouco disto
Um pouco daquilo.
Não se entende a vida
Ou a morte
E não são para entender
São plumas pisadas
Delicadas e mal amadas
Fragéis e cristalizadas
Instantes que perceber
Sem nunca deles alguma vez saber.

Sarah Moustafa




1 comentário:

  1. Assim é a vida, uma busca de aprendizado para se poder entender.
    Beijos,

    ResponderEliminar