sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Choque.





O teu inverno
é repouso em escaldo
do meu gemido terno
é meu o gelo que incinero
que derrete a tua boca fechada
O vento grita a vontade enregelada !
E a árvore despida, nua
No teu colo deslumbrada
É o beijo que te abre os lábios gretados
E os cura, desacreditados
De uma era encantada...

Não me importa o frio
Não me importa o olhar em desvio
É baço, é meu
O brilho que te viu.

Não me importa a neve,
A paralisia, a que esta se deve
O choque térmico, ninguém o leve !
É meu, apenas meu...
E mais ninguém o consegue.

Sarah Moustafa

Sem comentários:

Enviar um comentário