quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Quero.




Eu quero que me segures
E que me largues logo a seguir
Quero o espasmo e arritmia
A alegria e a apatia
De um universo que nos permita existir

Eu quero que me perdures
Na chama ardente
E a apagues logo a seguir
Quero o choque térmico
Os contrastes entre
Labaredas e Cinzas
Onde me consumir

Eu quero que me sufoques
E me abras as portas da morte
E que me tragas á vida
Reanimada logo a seguir
Quero ser recém nascida
Na vida que não deixamos fugir

Eu quero que me descubras
O segredo de que me esqueci
E que o deites fora logo a seguir
Quero a raiva e a formula
O jogo sujo que competir
Quero aventura e um corpo 
Que me cubra
Sem se despir
E as palavras que não falem 

Gritem por sentir.


Sarah Moustafa

Sem comentários:

Enviar um comentário