segunda-feira, 5 de junho de 2017

Sinais .



Naquele dia o céu tinha uma cor estranha , como se o hábito de te procurar de uma forma absoluta , pudesse mudar o toque de Deus.
E pudéssemos nós , meros mortais , pintar a tela das nossas vidas da forma como o tempo nos quis ensinar . 
Complexas ramificações são estas de uma arte emaranhada , cordas em que dançam as almas dos malditos , que já desfeitos em pó ... ainda sobrevivem na procura desenfreada por um amor diferente . Um amor tão maior... que mude sim a cor dos céus e toda a órbita da Terra .
Um amor que seja todo ele um cataclismo imperdoável .
Estávamos tão absortos na imensidão , que tal prenuncio nos passou ao lado . 
Devíamos ter olhado para cima ...





Sem comentários:

Enviar um comentário