sábado, 15 de abril de 2017

Let Go.


um eco,
um grito aflito,
uma ponte ,
que se desfaz,
e consigo leva
a possibilidade
de existência de dois mundos .
O passado e o futuro,
rendem-se.
acabou.
sonhos agora,
só os podemos encontrar
no presente.
nesse espaço de tempo,
onde já não somos ,
o que almejamos ser,
temos de crescer,
evoluir,
desenvolver...
pacificados ,
com a derrota de não existirmos.
apago o que posso,
que me lembra de ti,
e da agonia ,
de não te poder ter aqui.
Medito e empurro-te para longe,
os teus olhos rasos de água,
pedem desculpa,
enquanto também viras costas
e segues o caminho oposto.
luto com a gravidade,
e dou passos de olhos fechados,
guiada pelo que me resta,
a possibilidade do desconhecido ,
não os posso abrir,
não tenho a tua coragem.
a nossa história começa
e acaba sempre,
no mesmo ponto de desencontro.
E dizem,
vai sempre doer um bocadinho,
mas és pérola de uma ostra,
magoada,
sempre fiel á visão
de amor maior.
E este,
eleva-te ao mundo
dos deuses.
 Mostrando como és ,

especial.





Sarah Moustafa


Sem comentários:

Enviar um comentário