domingo, 31 de agosto de 2014

Home (less)




Havia um castelo de cartas construído sobre a sua vida.

E ela não olhava para esta construção com medo.

Afinal se esse é o chão que lhe foi dado, que importa em que ponto deixou de haver telhado ?

Havia sempre céu.

Sempre azul e noite.

Estrelas e chuva com que não se aborrecer.

Não há que chorar pela realidade que nos rodeia se não conhecemos outra.

E sim.

Havia sussurros que falam de uma longínqua história em que havia sempre uma casa.

Havia sempre uma mãe e um pai e umas paredes firmes com que contar.

Havia sempre colo e leite morno para acalmar as horas menos doces.

Sobretudo não existia a preocupação de algo desabar.

Isto intrigava-a mas era lenda.

Nem sabia se era sonho a sonhar.

Aprendeu a amar o desconforto e a solidão e a encontrar neles os pontos por onde se orientar.

Podia tirar e por cartas onde quisesse.

Podia viajar e conhecer as virtudes que o nomadismo têm.

Podia jogar com a sorte e ganhar sempre mesmo quando perdia, porque era só ela e o mundo longe de si.

E vá lá... Vivia num castelo!

Não podia ser assim tão mau se era diferente e todos os outros iguais.

A curiosidade era forte, agarrou no baralho e fez se a estrada da tal lenda.

E descobriu que era verdade.

Só que não a sua.

E que mesmo os sinónimos não se aproximam de todo da essência dos seus semelhantes.

E que casa não é o espaço senão o tempo que alma demora a criar.

Porque as raízes estão e sempre estiveram no lugar de onde deviam de estar.

E que se o castelo é de cartas é porque só assim ela saberia por onde procurar a mensagem que está destinada a contar.


A casa é onde ela estiver.



 

                                



                 


                                                      Sarah Moustafa 


1 comentário:

  1. ░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░
    ╔═╦══╗░░░░╔═══╗▄█▄░▄█▄
    ║░║┌▄╚═▄░╔╝▌░╗▐███████
    ╚═╝└┘╚═╣░╚╗░░╝║▀█████▀
    ░░░░╔══╝░░╠═╝░║░░▀█▀░░....★MaRiBeL★
    http://yomismaok.blogspot.com.es/

    ResponderEliminar