terça-feira, 12 de agosto de 2014

A hora que deixou de ser tempo






Chegou livre a hora do dia que nos esqueceu
Chegou com o grito da partida
O pulsar do sangue
A ferro e fogo
E Uma nova vida
Chegou límpido o nome que o vidro desvaneceu
Deitou se na noite vencida
E o halo de luz não escureceu...

Sairam me dos dedos as promessas 
Os segredos que o universo me escondeu
Escreveu me nas palmas das mãos 
A verdade da mentira que ninguem lhes leu
Sorriu na fuga de todas as palavras inconfessas
E voltou na hora que deixou de ser tempo
Que deixou de fazer apenas parte das peças

E a historia deixou de ter fim
E a vontade ...
Arritmias do coração
Fome maior que a imensidão
Sao as saudades de mim
O para sempre 
É o caminho da voz 
Que chegou na liberdade
Quando gritou que sim.

Chegou livre a hora da noite que não nos venceu. 

                     


   
                                 



                                                                Sarah Moustafa

Sem comentários:

Enviar um comentário