terça-feira, 5 de setembro de 2017

Block.



És tanto o meu inimigo,
como fã numero 1.
A verdade é
preciso da ameaça
dos teus olhos,
em cima de tudo o que faço.
As tuas mãos
na extensão de tudo o que sou,
A tua voz bem alta
e enfurecida,
esmagando o valor
das minhas conversas
disparatadas.
Repara como a tua raiva,
se alia á minha paixão?
e de forma bem improvável,
traz uma pequena
prova,
de magia.

P.s - block?
Não me faças crer
que ainda não sentiste.
Mas vá,
apaga-me lá.







Sem comentários:

Enviar um comentário