sexta-feira, 23 de maio de 2014

O portal


Existe uma sensualidade interminável nas palavras, na forma lasciva como se articulam, como proliferam o afastamento ou aproximação de uma determinada intenção.
Como são poderosas e nos marcam, repetindo se à exaustão nos momentos em que o silêncio é tudo o que nos rodeia.
Como nos movem entre loucuras e decepções, como nos tatuam a alegria dos risos provocados ou a ferida do que foi dito e jamais pode voltar atrás.
Como se tornam tão nossas e dos outros, ainda que pertencendo a uma linguagem global, cada palavra adapta se perfeitamente a quem a verbaliza.
Fascinam me, tanto.
O diálogo que sem voz, se subentende numa conexão maravilhosa entre mentes , alimenta me a fantasia, sendo o que encontro, que mais me aproxima da sobrenaturalidade. 
O apelo mágico de uma transportação  a uma realidade onde o físico se transforma além da carne, onde a nudez e o toque se concretizam da forma que escolhemos que aconteça.
Chegar ao sexo é fácil, viver uma verdadeira sexualidade, nem tanto.
Cada um de nós, acredito, tem um portal  específico para atravessar até esse êxtase de totalidade, entre a mente, o corpo e o espírito. 
O meu são as palavras, as ideias que trazem, a brincadeira e o desafio que produzem. 
A transcendência de um jogo que me faça sentir completa e genuína na identidade feminina que trouxe a esta existência. 

Porque saber que sou mulher, não é o mesmo, que saber estar em contacto com ela.

           

                                  









Sarah Moustafa 

Sem comentários:

Enviar um comentário