terça-feira, 21 de julho de 2015

Repeat *





Constante ritmo
Constante nervo
De asas que se abrem
E nos rasgam a pele 
Sobra, o que sempre fica
A ideia de um amor
e a textura do mesmo papel
Nele se petrifica...

Não tragas a Luz 
Se a escuridão não te seduz
Não professes a fé
Se não sabes da sombra
E de quem ela é *

O grito da noite cessa
A luz do dia queima o paradeiro 
para onde foste?
Confessa..
Miragem ou Ilusão ?
Fantasmas sedutores encostados
No canto esquerdo do peito 
sobre o qual pões a mão
Sabes onde estás a tocar?

A formula em metamorfose
Da mesma
E para sempre
Canção.





Sarah Moustafa 

Sem comentários:

Enviar um comentário